9 de ago de 2010

UEE-SP entrega Plataforma dos Estudantes para Candidatos: o primeiro foi o Mercadante do PT.

Durante o Encontro Estadual de Educação com Mercadante, realizado neste último sábado dia 07 de agosto, a União Estadual dos Estudantes de São Paulo entregou sua Plataforma dos Estudantes ao candidato ao Governo do Estado logo após o ato de abertura do evento.

A Plataforma dos Estudantes de São Paulo, aprovada em reunião da Diretoria Executiva da UEE-SP no último dia 20 de julho, tem como fundamento principal a aprovação da PEC 9/2009 que defende a criação do Fundo Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social para gerir os recursos estaduais provenientes da exploração do petróleo localizado na camada pré-sal. Esse fundo já destinará 50% desses recursos para Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia.

O Encontro, que contou com a presença de cerca de mil pessoas, dentre elas militantes, professores, secretários de educação e estudantes, além do Ministro da Educação, Fernando Haddad e do candidato ao Senado, Netinho de Paula, é parte das discussões que comporão o plano de governo que o PT irá apresentar para a disputa eleitoral paulista.

Em sua fala, Mercadante valorizou a história do movimento estudantil “Se entidades estão aqui hoje, é porque o futuro está passando por esta sala”. Antes disso, Mercadante dirigiu o cumprimento à juventude e aos estudantes e depois às entidades, todas presentes ao ato: União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP) e União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes).

“Esse é o primeiro candidato que recebe a Plataforma dos Estudantes de São Paulo. Pretendemos entregá-la para todos os postulantes ao governo do Estado. Os estudantes paulistas desde sempre pautaram a disputa eleitoral com base em seus objetivos mais estratégicos, é isso que estamos fazendo nesse momento histórico.”, disse Carlos Eduardo, presidente da UEE-SP.

No período da tarde, as entidades estudantis e de juventude participaram de debate sobre Juventude, Ensino Médio, Técnico, Superior e Tecnólogo, que rendeu proposições ao plano de governo. Dentre elas, foram pautadas: erradicação do analfabetismo e analfabetismo funcional; valorização do ensino técnico e tecnológico; maior investimento em universidades públicas; e ampliação de programas de acessibilidade ao ensino superior, tais como Programa Escola da Família e Programa Universidade Para Todos (PROUNI).

Marina Cruz, com contribuições do Vermelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário