28 de out de 2009

Estado afasta diretora e vice por material didático achado no lixo


Eram 1.500 apostilas, muitas ainda embaladas, com nome e endereço da escola



A Secretaria de Estado da Educação decidiu afastar a diretora e a vice-diretora da escola estadual Eugênia Vilhena de Morais, em Ribeirão Preto. O afastamento se deve ao fato de, ao lado da escola, ter sido encontrada anteontem uma caçamba de lixo com pelo menos 1.500 apostilas de exercícios, muitas ainda embaladas, e com o nome e o endereço da escola.

O Ministério Público Estadual em Ribeirão vai abrir um inquérito para investigar o fato. O secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza, chamou o caso de “episódio lamentável” e disse que a decisão de descartar o material foi “obviamente absurda”.

A secretaria não informou o nome da diretora. Alunos disseram à Folha que ela se chama Jussara, mas não souberam dizer seu sobrenome. Ela e a vice deverão trabalhar no serviço interno da Diretoria de Ensino.

A nota da pasta divulgada ontem contradiz a informação passada no dia anterior de que a escola não tinha responsabilidade pelo descarte do material.

fonte: jornal estado de São Paulo

UEE.


Os últimos acontecimentos da Educação, em especial no Estado de São Paulo, está deixando o atual governo sem credibilidade.


A Educação a qual entendemos como o corredor do avanço de uma sociedades justa e democrática está sendo representada por administradores que o governo titula serem competentes, mas não é essa realidade que nós chega, a escola chega a ser excludente, e ditadora, quando essa marginaliza seus alunos e os torna “clientela” de uma instituição publica.

Percebemos que nos últimos dias acontecimentos do tipo: cobrança de taxa para realizar prova xerocada, acusações de uso de uniforme pirata e até mesmo livros e apostilas sendo jogados fora, é o que rodeia no cenário da educação; e o pior de todo esse fato é que diretores são responsáveis por esses tristes fatos que acontecem no nosso Estado.

Já que não queriam o uso da apostila ou julgavam como dispensável porque não ter feito algo antes??

Porque deixar que nosso bolso pague por um erro grosseiro deles, e nossas crianças sendo prejudicadas por atitudes lastimáveis como essa.

O que acompanhamos é um retrocesso no ensino-aprendizagem, que o resultado de tais atitudes vem refletindo há muito tempo um governo com nenhum compromisso com a educação de Estado, e sucateando o ensino na educação básica e estendendo esse descaso com a educação de ensino superior.

É de nossa resposabilidade chamar a responsabilidade de nossos governantes, e sempre lembrando a frase:
"Quem ocupa o trono tem culpa,
Quem oculta o crime também"
(Engenheiros do Hawai)
Estudantes da Escola Estadual São Paulo têm que pagar para estudar


 

"Estava na secretaria, conversando com a vice-diretora, quando uma outra funcionária disse: "ela está com uniforme pirata" e acabei levando uma advertência". Quem faz o relato é Camila Carolina Bonfim, presidente do grêmio da escola. A EE São Paulo é uma escola pública tida como referência na rede paulista. Detalhe: a escola cobra R$ 20 pela camiseta e R$ 50 pela calça e a utilização desse uniforme é obrigatória para o aluno freqüentar as aulas.

Além de cobrar pelo uniforme obrigatório a escola ainda cobra R$ 2,00 por prova aplicada aos alunos. O aluno que não paga tem seu numero de matricula escrito na lousa e é obrigado a copiar a prova que tem em média 20 páginas, com papel e caneta trazidos de casa.

Por óbvio, as práticas são contra a lei, já que trata-se de colégio da rede pública e gratuita, custeada pelos impostos pagos pela população.


Além de ilegal, as cobranças trazem constrangimentos aos alunos. "Se quer uniforme barato, que vá estudar perto da sua casa", foi a resposta ouvida por Camila ao justificar que confeccionou a peça por conta própria por ser mais barata que as "oficiais".


Para Arthur Herculano, presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES), "a medida é um absurdo contra os estudantes e que mostra o total descontrole da secretaria de educação com as escolas da rede pública estadual".


"Mais uma vez o estado de São Paulo protagoniza um vexame nacional. A dupla José Serra/Paulo Renato estão arruinando o ensino público estadual", completa Arthur. É o jeito tucano de governar que não para de surpreender - ou melhor, de escandalizar -, principalmente na área educacional.

UEE

18 de out de 2009

reuniao ampliada da diretoria plena da une

A UEE|SP está participando neste final de semana da reuniao ampliada da diretoria plena da UNE. A nossa entidade nacional, em conjunto com varias UEEs do país, com a ANPG e com a UBES lançam no país a campanha "Pela Nova lei do petróleo: 50% do fundo do pré-sal para a Educação"!
Essa reuniao está servindo para que lideranças de todo o país formulem, pensem a campanha e pra que a diretoria planeje as ações principais da entidade nos próximos 2 anos.

Daqui, a UNE, UEEs, DCE e diversas lideranças sairão pelo país afora levando a campanha para todas as universidades brasileiras e convocando um ato unificado com os movimentos socias no dia 04 de novembro em brasília em defesa de um novo marco regulatorio do petroleo e pra que aprovemos nosso projeto de lei que vincula 50% das verbas do fundo social do pre-sal para a Educação brasileira!´

É a UNE e a UEE|SP em defesa da melhoria da Educação e em defesa dos estudantes paulistas e brasileiros!

Logo mais a gente posta as resoluções, fotos e o resultado de todo o planejamento.

10 de out de 2009

UNE e Ubes querem 10 mil em ato por 50% do pré-sal para Educação

A União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e a Associação nacional dos Pós-Graduandos (ANPG) preparam uma "blitz" no COngresso Nacional na próxima semana e pretendem reunir cerca de 10 mil estudantes em Brasília no mês de novembro, para um ato em favor do uso de 50% da verba do fundo social do petróleo da camada pré-sal em projetos de educação.

 Nos dias 13 e 14 de outubro uma tropa de diretores da UNE, Ubes e ANPG farão uma "blitz" no Congresso Nacional. O objetivo da ação é colher assinatura de parlamentares em apoio ao projeto de Emenda dos estudantes que reserva 50% para a Educação da verba prevista no PL do Fundo Social do Pré-Sal, encaminhado pelo Poder Executivo às Casas Legislativas.


“É a oportunidade de um novo período de desenvolvimento para nosso país e lutaremos para que isso de fato ocorra”, defende Augusto Chagas, presidente da UNE. Além de defender a porcentagem do fundo para investimentos em Educação, os estudantes pressionam o Congresso também pela aprovação de um novo marco regulatório do petróleo, com o monopólio estatal.

Além das assinaturas, as entidades estudantis já marcaram duas reuniões públicas com o objetivo de dar força à bandeira. A primeira é o deputado Brizola Neto (PDT/RJ),  presidente da Comissão de Participação Legislativa da Câmara, responsável por receber emendas e outras peças legislativas de autoria de organizações da sociedade civil. A segunda reunião é com o relator desta mesma comissão, o deputado Antônio Palocci (PT/SP).


 
10 mil pela Educação

Depois da jornada institucional, UNE, Ubes e ANPG manterão um contigente de dirigentes em Braília para visitar escolas e universidades apresentando a bandeira de 50% da verba do fundo social do pré-sal para a Educação e mobilizando para um ato que pretende reunir pelo menos 10 mil estudantes na Esplanada dos Ministérios no dia 4 de novembro.

O presidente da Ubes, Ismael Cardoso, ressalta que o objetivo da atual campanha das entidades estudantis "é interiorizar esse debate, como nós fizemos no fim da década de 1940, início da década de 1950, com a campanha O Petróleo É Nosso”. A bandeira é pauta de debates e mobilizações do Congresso da entidade, que ocorre na primeira quinzena de dezembro em Belo Horizonte (MG).
O projeto que cria o Fundo Social, enviado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva dentro do pacote de regras do pré-sal, recebeu mais de 200 emendas até o dia 18 de setembro, prazo limite para que os deputados as apresentassem. Caso as alterações no Fundo Social sejam aprovadas, parte do dinheiro poderá ir para a demarcação e titulação de áreas de quilombolas, para assistência à agricultura familiar, para o desenvolvimento do esporte, para o sistema penitenciário, para o setor de saúde e para a promoção da igualdade de gênero, raça e etnia, entre outras destinações sugeridas pelos deputados.

Para o presidente da ANPG, Hugo Valadares, não há contradição em defender 50% do fundo para a Educação e cobrar mais investimentos também em Ciência e Tecnologia e Inovação ou em outras áreas. Hugo defende que a Educação é transversal: "não tem como fazer investimentos maciços em Ciência, Tecnologia e Inovação, por exemplo, sem investir em Educação. As coisas estão diretamente relacionadas. Para aumentar a produção de pesquisa no país precisamos qualificar mais gente, melhorar a qualidade dos cursos de pós-graduação e outras demandas que dependem de uma boa base educacional".



fonte:

portal vermelho: www.vermelho.org.br
De São paulo, Luana Bonone

9 de out de 2009

 42 Anos sem Che Guevara!!



Ele abandonou a medicina, a família e seu país para conhecer a América e os americanos. Acabou se transformando num guerrilheiro e lutando pela independência em uma pequena ilha do Caribe, da qual pouco sabia. Morto antes de completar 40 anos, tornou-se um dos símbolos do século 20.

O muro de Berlim caiu em 1989, levando junto a União Soviética e uma penca de regimes do “socialismo real”, mas Ernesto Che Guevara sobreviveu. Argentino de nascimento, cubano por adoção e latino-americano por vocação, o jovem que se tornou guerrilheiro e a mais influente figura da Revolução Cubana, só abaixo de Fidel Castro, foi executado em 9 de outubro de 1967 por uma unidade do Exército boliviano treinada pela CIA, a agência de inteligência do governo dos Estados Unidos.

Che deixou a medicina de lado para lutar por justiça social e se transformou no personagem político mais célebre da América Latina no século passado. Virou ícone universal de rebeldia e desprendimento, alimentando o imaginário e a esperança de jovens, politizados ou não, e entrou para a galeria dos imortais do século 20, ao lado de Mahatma Gandhi, Martin Luther King e John Lennon.

Nascido em14 de junho de 1928, em Rosário, na Argentina, filho de Ernesto Guevara Lynch e Célia de la Serna, desde pequeno presenciou conversas de seus pais com militantes políticos progressistas.


1967 - Dia do Guerrilheiro heróico  
  Ernesto Che Guevara, capturado na véspera nas selvas da Amazônia boliviana, é assassinado a sangue frio pelo exército boliviano. Convertido em símbolo de rebeldia, heroísmo e solidariedade, o Che é ainda hoje o morto mais vivo da América Latina.


 leia mais: http://historia.abril.com.br/gente/camarada-ernesto-che-guevara-433434.shtml




http://www.vermelho.org.br/


7 de out de 2009


 
UNIVERSIDADES PUBLICAS MUDAM A DATA DE VESTIBULAR E NÃO PREJUDICAM A JUVENTUDE BRASILEIRA!

As Universidades de âmbito Estadual e Federal aceitaram mudar as datas do vestibular para o mês de dezembro, já que a nova data do Enem coincide com as datas do processo seletivo.


Na ultima quarta-feira dia 30/09 o MEC cancelou as provas do Enem que aconteceriam nos dias 3, 4/09 deixando 4 milhões de estudantes desesperados e prejudicados com o fim da aplicação da prova, isso aconteceu porque o Jornal “O Estadão” deu alarde de que informações da prova teriam vazado, já que ofereceram o conteúdo da prova por 500 mil reais para o mesmo.

Seria um absurdo os estudantes pagarem por um erro ganancioso, já que varias universidades depois de saberem do cancelamento da prova deram indícios que não aceitariam o resultado do Enem como referencial para a entrada de alunos nas Universidades publicas.

Mais hoje o MEC já deu prova de que estes atos não podem prejudicar o sonho de vários jovens que é de entrar em uma Universidade publica com ensino de qualidade; o MEC negociou com algumas Universidades Federais e Estaduais e ja se pronunciaram que irão mudar a data dos vestibulares para depois do Enem e assim não prejudicaram os alunos que esperam que o Exame Nacional do Ensino Médio os ajudem a entrar nas Universidades.

A UEE sabe que isso é uma vitoria para nossa sociedade em geral, sabe que o lugar de nossa juventude é dentro das Universidades com um ensino de qualidade e não fora dela.

Agora nossa luta será cada vez mais árdua porque sabemos a juventude esta tornando alvo de ataques como esses, que temos que nós unir para exigir um ensino democrático a todos e ampliar o acesso as universidades publicas.

A UEE estará presente em todas essas lutas, será protagonista das vitorias junto à juventude brasileira, pois é por uma sociedade mais justa que lutamos, onde a Juventude se coloque em seu lugar merecido e conquistando cada dia mais seu espaço dentro de nossa nação!

** A nova data do enem é 05 e 06 de Dezembro e o Inep vai possibilitar aos inscritos q desejam alterar o local da prova devido a mudança de data (o período para fazer a solicitação é de 08/10 à 14/10).
mais informações: http://www.inep.gov.br/imprensa/noticias/enem/news09_35.htm

5 de out de 2009



Mais de 3 mil pessoas participam da abertura da I Conferência Estadual de Educação em São Paulo

Assessoria de Imprensa CONAE-SP
A abertura da I Conferência Estadual de Educação, no Palácio das Convenções do Anhembi, realizada na manhã desta sexta-feira (02/10) contou com mais de 3 mil participantes.


O professor Francisco das Chagas Fernandes, secretário executivo adjunto do Ministério da Educação, substituiu o Ministro da Educação Fernando Haddad na abertura do evento. O ministro está em Brasília, acompanhando as investigações da Polícia Federal sobre a divulgação antecipada da prova do Enem e a preparação de uma nova prova pelo MEC.



São Paulo é o primeiro a realizar a fase estadual da Conae. Os estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Roraima e Santa Catarina também farão seus encontros em outubro. Os eventos do Distrito Federal e dos outros estados ficam para novembro. Acre e Tocantins devem ser os últimos estados a realizar a etapa estadual.


A Conferência Nacional vai acontecer entre os dias 28 de março e 1 de abril de 2010. Aproximadamente 430 mil pessoas estão envolvidas em todo o País no processo que culminará com a formulação de propostas e diretrizes para a construção do novo Plano Nacional de Educação, que deve ser adotado entre os anos de 2011 e 2020.


Segundo o coordenador da etapa paulista da Conae, José Adinan Ortolan, a quantidade de emendas apresentadas durante as conferências municipais superou todas as expectativas. As emendas apresentadas pelos mais diversos setores envolvidos na Educação em São Paulo serão debatidas em duas plenárias. A Conae - SP acontece no Palácio das Convenções do Anhembi.


UEE.

O Estado de São Paulo tinha todos os motivos para não realizar a conferencia Estadual da Educação (uma das fases do Conae) uma delas foi à falta de apoio do Governo Estadual, que não fez nenhuma questão que a conferencia acontecesse.

Desde janeiro desse ano foi proposto que em todos os Estados, Municípios que realizasse o debate sobre a nova proposta Nacional da educação a ser executada entre os anos de 2011 á 2020, e foram com debates de qualidade, propostas, emendas, que os representantes de nossas regiões compareceram para debater a Educação do Estado de São Paulo, e levar as resoluções para a etapa nacional.

A UEE esteve presente em todos os segmentos do debate, propondo e defendendo o que acredita ser melhor para a educação.

Umas das propostas aprovadas que reconhecemos como sendo as mais importantes foi a aprovação do ProUni  e os 50% do Pré-Sal para a educação, sabemos que a luta será árdua e longa, mais jamais vamos desistir, pois a riqueza do Brasil deve ficar e ser aplicada nos brasileiros, é nosso direito e temos que mostrar para o governo que o progresso acontecerá apenas com a valorização de nosso Estado Nação.

A Conferência Nacional de Educação - CONAE é um espaço democrático aberto pelo Poder Público para que todos possam participar do desenvolvimento da Educação Nacional, e essa etapa foi a primeira de varias que ainda vamos travar pela frente mais de uma coisa a UEE-SP tem certeza, estaremos defendendo os Estudantes em todas elas.


1 de out de 2009

MEC cancela Enem por suspeita de fraude e estuda remarcar prova em 45 dias

O Ministério da Educação cancelou na madrugada desta quinta-feira (1º) a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que seria aplicada neste final de semana em todo o país. Há suspeita de fraude e de que o conteúdo da prova tenha vazado. Ainda não há nova data para a prova.

A decisão foi tomada pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, após ter sido alertado pela reportagem do jornal 'O Estado de S. Paulo' sobre a quebra do sigilo do exame. Um homem, de acordo com a reportagem, tentou vender uma cópia da prova ao jornal por R$ 500 mil. "Há fortes indícios de que houve vazamento, 99% de chance", afirmou o presidente do Inep, Reynaldo Fernandes, por volta da 1 hora da madrugada desta quinta (1), por telefone.

Tentaram vender a prova

Na tarde de ontem o jornal foi procurado por um homem que disse, ao telefone, ter as duas provas que seriam aplicadas no sábado e no domingo. Propôs entregá-las à reportagem em troca de R$ 500 mil. "Isto aqui é muito sério, derruba o ministério", afirmou o homem.

O encontro no qual o Estado viu trechos da prova aconteceu ontem à noite, na zona oeste de São Paulo. O homem que telefonou para a redação estava acompanhado de outra pessoa. Eles disseram ter recebido o material na segunda-feira, de um funcionário do Inep. Afirmaram que o esquema de fraude tinha cinco pessoas.

Segundo reportagem do jornal 'O Estado de S. Paulo', que afirma ter tido acesso à prova que seria aplicada, pessoas avisaram o jornal sobre o vazamento e contaram ter obtido a prova por meio de funcionários do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), organizador da avaliação.

 União Estadual dos Estudantes

A União Estadual dos Estudantes, ao tomar ciência da violação praticada contra o ENEM (Exame nacional do ensino médio), sendo ele prioritariamente a carta de ingresso dos alunos para entrar em uma universidade de qualidade e isentar-se das grandes taxas cobradas dentro das universidades privadas.
Sabemos que o ato de tentarem vender a prova que seria aplicada no próximo fim de semana (03 e 04/10/09), acabaria como acabou, atrasando todo processo; mas saudamos a atitude do MEC, ao cancelar o Exame e remarcá-lo para daqui, aproximadamente 45 dias, dando caráter de integridade a prova que será aplicada.
Há muito tempo, o Exame nacional do ensino médio deixou de ser apenas uma prova avaliativa, que serviria apenas pra saber como o aluno estava saindo do ensino médio. Passou a colocá-lo dentro de Universidades privadas, nos cursos escolhidos por eles, sendo eles isentos de pagar taxa de matricula e a taxa mensal de seu curso; e a partir desse ano passará a colocar jovens que sonham com as faculdades públicas para dentro delas.
Com todos esses avanços do Enem ele acabou sendo alvo de aproveitadores, que querem atrasar o progresso da juventude e do país, mas estamos atentos a qualquer tipo de golpe que atrase o avanço de nossas lutas.