24 de jun de 2010

Especial Copa: Brasil pega Portugal pela liderança

Colaborador do EstudanteNet avalia partida desta sexta-feira entre as seleções de Brasil e Portugal, jogo que vale a liderança do grupo G

André Dayan relembra que o time lusitano já bateu o Brasil em uma Copa do Mundo, em 1966, por 3 a 1. Mas no último amistoso, em Brasília, no fim de 2008, a equipe de Dunga emplacou logo uma goleada: 6 a 2. “Após tentar garantir a liderança do grupo, restará ao Brasil esperar pelo adversário das oitavas-de-final. Como não dá para escolher contra quem vai jogar, o melhor a fazer é vencer Portugal e depois esperar”, diz o colunista. Confira o texto:

“Brasil decide liderança contra 'algoz' Portugal” - por André Dayan

Você sabe o que Portugal, França e Hungria têm em comum? Se respondeu que essas três são as únicas seleções que levam vantagem no retrospecto contra o Brasil em Copas do Mundo, acertou. É bem verdade que o histórico de confrontos contra os portugueses em Mundiais se resume a apenas um jogo, na última rodada da primeira fase em 1966, quando eles venceram por 3 a 1 e eliminaram o Brasil. Dessa vez, também na última partida da primeira fase, o máximo que a equipe lusitana pode fazer é roubar a liderança da chave do time de Dunga, que precisa apenas do empate para ficar em primeiro.

Para o Brasil o jogo dessa sexta servirá também para ver como o time se comporta sem Kaká, que cumpre suspensão após ter sido expulso contra a Costa do Marfim. No lugar dele deve entrar Júlio Baptista, que fará o seu primeiro jogo em Copas do Mundo. Outro que não deve jogar é Elano, que saiu do último jogo machucado. Seu substituto deve ser Daniel Alves. Essa será a terceira vez que o Brasil enfrenta Portugal sob o comando de Dunga. A primeira, em fevereiro de 2007, registrou a primeira derrota da curta carreira do treinador: 2 a 0 para os portugueses em um amistoso em Lisboa, quando eles ainda eram dirigidos por Felipão. O troco veio no fim de 2008 em Brasília: 6 a 2 para o Brasil, também em partida amistosa.

No lado de Portugal, a goleada de 7 a 0 diante da Coréia do Norte deixou a equipe numa situação tranquila. Mesmo que seja derrotado pelo Brasil, o time do técnico Carlos Queiroz só perde a classificação se a Costa do Marfim tirar uma diferença de nove gols de saldo em relação aos portugueses, que curiosamente contam com três brasileiros no elenco: Pepe, Deco e Liédson. Porém, apenas o último deve participar do jogo na sexta, pois Deco ainda se recupera da lesão que o tirou da última partida e Pepe tem ficado no banco durante a Copa. Já o centroavante Liédson deve pelo menos entrar no segundo tempo e encontrar velhos rivais no ataque adversário. Isso porque em 2003 ele jogava no Corinthians, enquanto Robinho e Luís Fabiano defendiam Santos e São Paulo, respectivamente.

Após tentar garantir a liderança do grupo, restará ao Brasil esperar pelo adversário das oitavas-de-final. O grupo H, do qual sairá o rival brasileiro, será o último a ser definido. E ele pode colocar a Espanha no caminho da seleção brasileira, o que significaria um confronto entre dois favoritos ao título. Mas o adversário do Brasil também pode ser o Chile, maior freguês da “Era Dunga”, ou a Suíça, time mais fraco dos três mas dono de uma retranca de dar inveja a muito treinador. Como não dá para escolher contra quem vai jogar, o melhor a fazer é vencer Portugal e depois esperar.


André Dayan tem 21 anos e é estudante de Jornalismo da faculdade Mackenzie, em São Paulo. Durante toda a Copa do Mundo 2010 ele será o colaborador fixo do EstudanteNet e irá comentar os jogos do Brasil.
andredayan@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário