17 de set de 2009

Presidente da UNE fala sobra o Pré-sal na MTV.






Na terça dia 15/09/2009 o atual presidente da UNE Augusto Chagas foi representar todos os estudantes brasileiros e dizer qual é a atitude que esperamos de nossos representantes no legislativo perante os recursos obtidos com a extração do pré-sal, e deixou bem claro, que essa é uma bandeira que o Movimento Estudantil vai levantar em defesa do investimento na educação brasileira.
No programa da MTV, em um debate com o entrevistador Lobão, o presidente da UNE ficou em uma roda com vários representantes dos diversos seguimentos sociais como: Paulo César Martin, presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Cleiton Serafim, da Juventude do PSDB, João Talocchi, coordenador da campanha ‘Clima’ do Greenpeace, Marco Antonio Mroz, do Partido Verde e ainda Andrea Vialli, jornalista do Portal do Estadão que escreve sobre sustentabilidade.



A discussão sobre o pré-sal acabou seguindo outros rumos durante os quatro blocos do MTV Debate "O Pré-sal vai salvar o Brasil?".



Petróleo e o meio ambiente
Os ambientalistas da mesa alegaram ser um contrassenso falar de futuro quando o planeta discute novas formas de geração de energia, para conter uma catástrofe ambiental. O presidente da UNE discordou, afirmando que o Brasil não sai atrás nesse quesito, pois conta com uma matriz energética diversificada.



“Atualmente se discute novas matrizes energéticas por que o petróleo é finito, e está acabando. Hoje existe opção para fugir dos combustíveis fosseis”, afirmou Augusto Chagas, que mencionou ainda que o dinheiro que o pré-sal deve trazer também vai gerar mais capital para investimentos em novas tecnologias e pesquisas.



O fato do pré-sal ser um projeto para o futuro também trouxe à mesa a lembrança de que o petróleo será o combustível principal ainda por muitos anos. Augusto Chagas fechou o debate reafirmando “há muitas questões para se discutir. Em especial uma que interessa a todos os brasileiros: é o fundo social que será criado com a riqueza do pré-sal", disse Chagas, que concluiu que a proposta da UNE é que 50% do fundo soberano seja direcionado à Educação.




Avaliamos que um representante dos estudantes ter a oportunidade de ir até um programa de televisão e falar a milhões de telespectadores e dizer qual a posição da entidade perante os rumos a serem tomados com esse novo recurso é uma vitoria, porém sabemos que está longe de quebrarmos os “tabus” da imprensa, que ainda não deixa que nossa voz “ecoe” por todos os cantos do Brasil, porém, o movimento estudantil não vai permitir essa atitude da imprensa que nos lembra a censura da ditadura, que nós cale, afinal somos a prova viva de que a onda do individualismo pregado por algumas redes de imprensa esta caindo de moda e a juventude quer sim lutar por uma sociedade mais justa. Esse debate foi importante para a nação brasileira, para mostrar que os recursos da camada pré-sal devem ficar no país e ser investido nos próprios cidadãos do país, que se torne um fortalecedor para a nação.
Que a juventude ocupe cada vez mais as universidades e como disse o presidente da UNE que a proposta de “50% do fundo soberano seja direcionado à Educação”.


Fonte: www.une.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário