1 de out de 2009

MEC cancela Enem por suspeita de fraude e estuda remarcar prova em 45 dias

O Ministério da Educação cancelou na madrugada desta quinta-feira (1º) a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que seria aplicada neste final de semana em todo o país. Há suspeita de fraude e de que o conteúdo da prova tenha vazado. Ainda não há nova data para a prova.

A decisão foi tomada pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, após ter sido alertado pela reportagem do jornal 'O Estado de S. Paulo' sobre a quebra do sigilo do exame. Um homem, de acordo com a reportagem, tentou vender uma cópia da prova ao jornal por R$ 500 mil. "Há fortes indícios de que houve vazamento, 99% de chance", afirmou o presidente do Inep, Reynaldo Fernandes, por volta da 1 hora da madrugada desta quinta (1), por telefone.

Tentaram vender a prova

Na tarde de ontem o jornal foi procurado por um homem que disse, ao telefone, ter as duas provas que seriam aplicadas no sábado e no domingo. Propôs entregá-las à reportagem em troca de R$ 500 mil. "Isto aqui é muito sério, derruba o ministério", afirmou o homem.

O encontro no qual o Estado viu trechos da prova aconteceu ontem à noite, na zona oeste de São Paulo. O homem que telefonou para a redação estava acompanhado de outra pessoa. Eles disseram ter recebido o material na segunda-feira, de um funcionário do Inep. Afirmaram que o esquema de fraude tinha cinco pessoas.

Segundo reportagem do jornal 'O Estado de S. Paulo', que afirma ter tido acesso à prova que seria aplicada, pessoas avisaram o jornal sobre o vazamento e contaram ter obtido a prova por meio de funcionários do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), organizador da avaliação.

 União Estadual dos Estudantes

A União Estadual dos Estudantes, ao tomar ciência da violação praticada contra o ENEM (Exame nacional do ensino médio), sendo ele prioritariamente a carta de ingresso dos alunos para entrar em uma universidade de qualidade e isentar-se das grandes taxas cobradas dentro das universidades privadas.
Sabemos que o ato de tentarem vender a prova que seria aplicada no próximo fim de semana (03 e 04/10/09), acabaria como acabou, atrasando todo processo; mas saudamos a atitude do MEC, ao cancelar o Exame e remarcá-lo para daqui, aproximadamente 45 dias, dando caráter de integridade a prova que será aplicada.
Há muito tempo, o Exame nacional do ensino médio deixou de ser apenas uma prova avaliativa, que serviria apenas pra saber como o aluno estava saindo do ensino médio. Passou a colocá-lo dentro de Universidades privadas, nos cursos escolhidos por eles, sendo eles isentos de pagar taxa de matricula e a taxa mensal de seu curso; e a partir desse ano passará a colocar jovens que sonham com as faculdades públicas para dentro delas.
Com todos esses avanços do Enem ele acabou sendo alvo de aproveitadores, que querem atrasar o progresso da juventude e do país, mas estamos atentos a qualquer tipo de golpe que atrase o avanço de nossas lutas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário